Quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Um bicla em Lisboa

Tinha dito há umas semanas que ia mostrar uma entrevista a um “pedalador lisboeta” que conheço. Aqui ficam algumas perguntas que fiz ao Miguel Mendes, de 22 anos.

 

 

Para andar de bicicleta no meio de uma cidade de forma confortável e segura, falamos de um investimento de quanto? E em quê?


R: Antes de mais, uma bicicleta. O preço varia com o orçamento de cada um. Qualquer bicicleta de supermercado que custe 50 euros, desde que tenha umas quantas mudanças, serve perfeitamente. Claro que se quiser ter mais conforto, melhores mudanças, uma bolsinha aqui ou uma luzinha ali, luvas, capacete, o preço vai subindo pouco a pouco. O investimento inicial pode ser bastante baixo. Eu diria que o gasto base seriam os 50 euros.
Recomendo, no entanto, a compra de luzes fortes e de reflectores para a roupa. Não passará de mais 20 euros.

É muito difícil andar em Lisboa ou tudo isso é mais mito que outra coisa?

 

R: Lisboa é uma cidade fácil de ciclar. Não é plana como Amesterdão mas ao contrário do que se pensa e se ouve, mais de metade da cidade é plana. Existe o Adamastor das 7 colinas, mas Lisboa é muito mais que esse centro citadino e espraia-se muito além. Imagine-se o trajecto do Marquês ao Lumiar... Alguma subida digna desse nome? Claro que se o nosso trajecto diário envolver a baixa ou qualquer zona junto ao rio, enfrentamos subidas mais íngremes. Longe de impossível, no entanto, pois a maravilha das bicicletas de mudanças é que (virtualmente) tudo é ciclável. Só precisamos de um pouco de tempo a pedalar para cima e mais além!! Faço o trajecto Hospital de Sta Maria - Parque das Nações várias vezes por semana sem qualquer problema. E que não se diga que é da idade ou da indumentária. Quantas pessoas de terceira idade e executivos andam de bici em subidas muito "piores" em países como a Alemanha ou Países Baixos?
Trânsito?? Desde que haja espaço suficiente para o guiador passar, não há rédeas!

Achas que Portugal (em especial Lisboa, que é a cidade onde moras) está preparado para este tipo de meio de transporte? O que falta fazer?

 

R: Acho que o que falta fazer toca seis pontos essenciais:
rever o código da estrada (e dar mais regalias às bicicletas... afinal de contas não poluem, propiciam um estilo de vida saudável e não ocupam o espaço de um carro na rua),
mudar a estrutura física dos bairros (para obter a dita acalmia de trânsito... tendo como consequência as menores velocidades nas ruas, especialmente nos bairros residenciais para melhorar a vida dos peões e bairros),
permitir o transporte de bicicletas nos transportes públicos,
rever o código da estrada,
mudar a estrutura física dos bairros e
permitir o transporte de bicicletas nos transportes públicos.
Quando o transporte de bicicletas nos transportes públicos, em horários de trabalho for permitido, estas serão usadas como veículo de transporte e não só de passeio de feriados e fins-de-semana. Quando as redes de autocarros, comboios e metropolitanos permitam essa inter-modalidade, as colinas passam a ser o que merecem ser, lindas paisagens.

 

O que é que te costumam dizer quando te vêem a pegar na tua viatura?

 

R: “Vais de bicicleta? Não é perigoso? Se eu não tivesse que subir a rua XPTO também fazia isso. Mas depois chegava todo transpirado. E não te roubam a bicicleta? Ahhhh corajoso!”

 


To be contiued noutro post...
 

publicado por Quem Leva o Markl? às 13:57
link do post | comentar | favorito

Como participar?

- Regista-te no Galpshare, no site Energia Positiva
- No Galpshare e procura o anúncio "Anúncio - Quem Leva o Markl?"
- Clica em "partilhar percurso" e, no texto de resposta, diz-nos o que eras capaz de fazer para conseguires dar boleia ao Markl!

Mas o que é isto?

Últimos comentários

ò marques faz o "ha vida" em directo da boleia.......
Eu acrescentaria:substitua os sacos de plástico pe...
Pode o clone dar boleia ao Markl?

Arquivos

Abril 2009

Março 2009

blogs SAPO

Subscrever feeds